terça-feira, 13 de março de 2012

Servidores municipais de Chapecó entram em greve dia 14

Em assembleia geral na quinta-feira, 8 de março, 100% dos servidores municipais presentes votaram pela paralisação das atividades na prefeitura de Chapecó a partir do dia 14 deste mês. Os servidores se reunirão na Praça Coronel Bertaso às 8h para dar início à greve, à tarde seguirão para a frente da prefeitura, e no final da tarde realizarão assembleia de avaliação, quando decidirão pelo término ou continuidade do movimento. Segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Chapecó e Região - SITESPM-CHR, Vania Barcellos, o prefeito foi formalmente comunicado da greve na sexta-feira, dia 9. A presidente adianta que os serviços essenciais serão mantidos. A assembleia geral deliberou pela greve em virtude da revisão salarial implementada pelas LCs 474 e 480, de 20 de dezembro do ano passado, aprovadas sem negociação com a categoria. A mudança de data base de maio para janeiro e a incorporação do vale alimentação ao vencimento dos servidores municipais refletiu em perdas salariais, além de os servidores terem recebido reajuste abaixo do índice de inflação do período. Reivindicações As reivindicações incluem três itens para cobrar da administração municipal: criar os adicionais por titulação aos servidores (o magistério tem desde 1999); igualar o vencimento do agente comunitário de saúde ao do auxiliar de serviços – R$ 1.001,64; e 10% de aumento geral ou incorporar R$ 200 no vencimento de cada cargo. Segundo o Sindicato, a pouca valorização do servidor público fica visível frente aos números nacionais. De 2005 a 2012 a economia brasileira cresceu 28%; a receita da prefeitura de Chapecó subiu 64%; o salário mínimo teve reajuste de 63%; o salário médio no país apresentou crescimento de 21%; e o salário dos servidores municipais de Chapecó foi reajustado em apenas 5%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário