domingo, 25 de março de 2012

Figueirense vence a Chapecoense e assume liderança do returno

Chapecoense pressiona Um jogo extremamente disputado. Esse foi o retrato da primeira etapa da partida entre o Figueirense e a Chapecoense no Orlando Scarpelli,neste domingo, 25, pela 5ª rodada do Campeonato Catarinense. Tanto a equipe alvinegra, quanto a equipe do Oeste, marcaram muito a saída de bola, deixando o jogo com pouca fluidez. Aos 7 minutos de jogo, o primeiro de muitos lances polêmicos com os quais o árbitro José Acácio da Rocha teve de lidar. O zagueiro Souza, da Chapecoense entra de maneira perigosa no atacante Héber, lesionando o atleta e tirando Héber da partida. José Acácio da Rocha não dá cartão. Alguns lances depois, aos doze minutos, Júlio César cai na zaga do Verdão, e aí José Acácio da Rocha marca pênalti. O próprio atacante cobra e abre o placar para a equipe da casa. O placar de 1 a 0 para a equipe alvinegra foi mantido até o fim da etapa. Mesmo tendo levado um gol, a Chapecoense não aliviou. A equipe continuou marcando a saída de bola e tentando criar oportunidades de gol com a mesma vontade. O time do Figueirense, por sua vez, não deixou por menos. Com bastante toque de bola, a equipe alvinegra também tenta criar oportunidades. Foi este jogo equilibrado que o árbitro José Acácio teve que gerenciar. E foi uma chuva de cartões. Só no lado do alvinegro, Roni, Túlio, Pablo e o goleiro Wilson receberam amarelo. Do lado do Verdão, Diogo Roque recebe um amarelo e Wanderson recebe um cartão vermelho, desfalcando a equipe da Chapecoense. Mesmo com um a menos, a equipe da Chapecoense não enfraquece no resto da primeira etapa. Duas jogadas perigosas ganham destaque nesta primeira etapa. A primeira, uma cobrança de falta de Doriva, perigosa para Nivaldo, que espalma para escanteio. A segunda, da Chapecoense: Eliomar recebe de Athos e chuta forte a gol, com uma bela defesa de Wilson. E o jogo finalizou equilibrado, ainda que a equipe alvinegra tenha terminado a etapa com um gol de vantagem. Figueirense reestabelece Na segunda etapa, com o jogo relativamente mais calmo, a equipe do Figueirense se reestabelece no jogo, em relação à ofensiva Chapecoense. O time do Oeste continua marcando e atacando bastante, deixando poucas brechas para o Figueirense, que buscou jogadas pelo meio-campo. Logo aos 12 minutos, Botti derruba o meia Athos. O juiz José Acácio da Rocha não deu cartão para o jogador Alvinegro - o árbitro foi mais cuidadoso ao longo da segunda etapa. Com o desenrolar da partida, a Chapecoense aposta em uma substituição. Sai o meia Athos, entra Leandrinho em seu lugar. Logo depois, no lado Alvinegro, sai o meia Botti e entra em seu lugar Luiz Fernando. Lances depois de entrar, o jogador marca para o Figueirense e amplia o placar no Scarpelli para 2 a 0 para a equipe do Figueirense. Com o placar ampliado, o Figueirense passa a dominar mais a bola e criar mais oportunidades no meio-campo. A Chapecoense por sua vez, não aliviou e continuou marcando forte. Entretanto, mesmo com uma Chapecoense atuante, o Figueirense começa a aparecer mais na segunda etapa do jogo. No lado do Verdão, sai Diogo Roque e entra Gustavo. Do lado do Figueirense, sai Willian Potkker, que havia entrado para substituir Héber, e entra Jean Deretti. Pressionando a Chapecoense, que jogava com um a menos, o Figueirense consegue liquidar a partida aos 40 minutos, com um gol do lateral Guilherme Santos, que marcou após um bate-rebate na zaga do Verdão. Foi com este resultado, de 3 a 0, que o Figueirense somou mais três pontos, chegando a 13 no returno, assumindo a liderança do campeonato Catarinense e mantendo o melhor ataque da competição, com média de três gols por partida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário