terça-feira, 22 de novembro de 2011

Xanxerê: Homem suspeito de estuprar menina de dez anos é preso


De acordo com o delegado de Polícia de Xanxerê, Albino Araújo, responsável pela investigação do caso de estupro de uma menina de dez anos, o suspeito da autoria do crime, um vizinho da vítima, foi preso na tarde desta terça-feira (22), mediante pedido de prisão preventiva, e ele encontra-se no Presídio Regional de Xanxerê à disposição da Justiça.

O delegado esclarece que o caso continua a ser investigado, o resultado do laudo pericial ainda é aguardado e outras pessoas também serão ouvidas.

O Caso: Uma menina de dez anos de idade, moradora do Bairro Vila União, em Xanxerê, foi vítima de violência sexual no último sábado (19). Conforme o delegado que investiga o caso, Albino Araújo, os avós, com quem mora a menina, tomaram conhecimento do caso na segunda-feira (21), quando também procuraram a polícia. “Segundo os avós e a própria menina o caso ocorreu na noite de sábado para domingo. Nós estamos apurando, mas em relação ao delito não há qualquer dúvida, pois está comprovado que a menina foi vítima de estupro”. O delegado relata que a menina foi encaminhada ainda ontem ao hospital para receber atendimento médico. Ela possui dez anos de idade, mas seu desenvolvimento corporal é de uma criança de oito anos de idade.

O delegado explica que a polícia está trabalhando para identificar o autor da violência. “Ela [a menina] aponta um suspeito e nós estamos trabalhando neste sentido. Nós já ouvimos o suspeito, mas ele nega a autoria. Ele confirma que na noite de sábado para domingo levou a menina juntamente com sua companheira, com quem está amasiado há mais de 18 anos, até uma farmácia desta cidade a fim de comprar medicamento, entretanto nega que tenha ficado sozinho com a menina no interior do veículo”.

Entretanto, de acordo com o delegado, a versão da menina é outra. O delegado Albino argumenta ainda que todas as provas possíveis estão sendo recolhidas. “Dificultou um pouco em virtude de que os avós, por serem pessoas de idade, só perceberam quando a avó fora lavar ou recolher as roupas íntimas da menina e constatou manchas de sangue e ao questioná-la [a menina], ela contou. Isso já na segunda de manhã e isso dificultou a coleta de material para um possível exame de DNA. A menina já tomou banho e por serem pessoas de pouco esclarecimento lavaram as peças de roupa que seriam provas muito importantes para oportunamente recolhermos uma prova material”.

Segundo relatos da menina, inicialmente, a vizinha foi até a casa dos avós e solicitou que a menina lhe acompanhasse até a farmácia. Saíram da casa dos avós a pé, mas no meio do caminho, quando o companheiro desta vizinha retornava do Bairro São Romeiro, na saída do Bairro Vila União, encontrou as duas e convidou para que elas embarcassem no veículo. “Foram até o centro da cidade para comprar um medicamento na farmácia, mas aí começa todos os desencontros, aí não procede, o medicamento já é outro, não havia ninguém doente. Ele nega e é um direito dele. Ele poderia falar somente em juízo, mas resolveu falar e nega a autoria. E nós estamos trabalhando e ouvindo testemunhas. Ainda não conseguimos localizar a mulher. Ele também confessou que estava rescindindo o contrato de trabalho e pretendia deixar a cidade em virtude que os avós da menina propalaram o fato no bairro, na vizinhança, e ele teme por sua segurança”.

Ainda na versão da menina, enquanto a mulher desceu para comprar o medicamento o homem e a menina, que permaneceram no carro, teriam saído para dar uma volta e ele seguiu até um terreno baldio, fora do perímetro urbano, local que a menina não sabe explicar onde fica, e lá ele teria cometido a violência sexual.

O homem suspeito possui 35 anos de idade, vive com esta mulher que convidou a menina para ir até a farmácia há 18 anos, e é pai de três filhas, uma de 16 anos, outra de 15 anos e a caçula que tem a mesma idade da menina estuprada (dez anos), além de um menino de 14 anos.

Fonte: Alô Notícias
Imagem Ilustrativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário