quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Peliciolli acha que será o segundo a ser morto

O Vereador Dalmir Peliciolli se pronunciou quarta feira (30) sobre o caso envolvendo o assassinato de Marcelino Chiarello na segunda-feira.



Ele reuniu a imprensa e disse que estava tirando um peso de suas costas, pois de certa forma, Chapecó, pelos últimos fatos ocorridos, o está vendo como suspeito numero Um da morte do ex-colega. No entanto disse que haverá surpresas em torno desse caso, negou qualquer envolvimento e não o vê com ligação política.

O vereador expôs que que decidiu apenas falar na quarta-feira, para respeitar o momento difícil que a família do colega vitimado por assassinado estava passando. “Não era o momento para manifestações em qualquer sentido em respeito a família”, agregou Peliciolli. No entanto ele quer rápida investigação policial para que não reste dúvidas a seu respeito. “Não vou pagar por algo que não fiz”, reforçou. Segundo Dalmir Peliciolli seus embates com Marcelino Chiarello eram somente no campo político e fora disse ser amigo de longa data e com quem nunca teve qualquer problema de relacionamento.

No entanto o vereador projeta que ele pode ser o segundo a ser morto, pois entende que o assassinato de Chiarello pode ter ligação com problemas bem maiores do que a questão de improbidade administrativa que está respondendo na justiça e cuja liminar impetrou ontem (30) para reverter a questão e poder voltar a ocupar cargo público. Por força desse decisão judicial teve que deixar a superintendência da EFAPI. Lembra que nesse caso nada pesa contra ele, como ato de corrupção como alega partido político que na semana passada distribuiu farto material naquela região imputando culpa ao ex-superintendente.

Segundo Dalmir Peliciolli os comentários que o relaciona com a morte de Chiarello tem outra motivação que o assassinato. “Mas deram um tiro no pé porque nas investigações vamos saber que o objetivo era outro”, projetou. O Vereador observou que não recebeu nenhuma ameaça em qualquer sentido, mas tem notado movimentação estranha em torno de sua casa. Se colocou a disposição da justiça e estranhou que com cinco delegados trabalhando no caso não foi procurado para prestar qualquer esclarecimento ou depor.

Segundo ainda o Vereador pelo menos quatro processos judiciais contra pessoas já identificadas que estão utilizando meios pela Internet para denigrir sua imagem foram protocolados ontem. Reforça que estão sendo monitorados esses meios, jornais, rádios e outros meios de comunicação e que afirmações de seu envolvimento nesse crime vão virar ações judiciais.


Advogado


O famoso advogado Luiz Eduardo Grehald esteve no Gabinete do Presidente da Câmara Itamar Agnoletto ontem e comentou sobre o caso. Ele quer ter um contato com o legista para saber realmente a causa da morte do vereador. Lembrou que a Polícia Federal nada tem a ver com a investigação desse crime e que não se deve apontar culpados até que os fatos sejam esclarecidos.

Fonte desta Informação Alcebiades Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário