sábado, 19 de novembro de 2011

Incêndio destrói distribuidora de cereais na tarde deste sábado em Chapecó


Fogo teria começado por volta das 16h





Um incêndio de grandes proporções deixou uma cerealista e distribuidora parcialmente destruída na tarde deste sábado, na rodovia Plínio Arlindo De Nês, que liga Chapecó à BR- 282. O fogo começou por volta das 16 horas.


O proprietário Flávio Alberto Bringhenti estava no escritório quando um amigo ligou avisando que havia fumaça nos pavilhões da sua empresa. Cerca de 20 bombeiros foram acionados para combater o fogo.

A fumaça preta podia ser vista em toda a cidade. Dois caminhões trabalhavam para conter as chamas e outros dois buscavam água, com o auxílio de mais um caminhão particular. Um sexto veículo veio de Pinhalzinho para auxiliar no trabalho.


— Quando chegamos o fogo tinha tomado um dos galpões. Tentamos bloquear o fogo para que não chegasse no segundo galpão — explicou o bombeiro.

Parte da estrutura do primeiro galpão e o teto desabaram. Apenas uma parede separa os dois galpões. O teto do segundo, feito de material reciclável, também começou a pegar fogo. Os bombeiros molhavam a estrutura para evitar que as chamas se alastrassem. Enquanto isso, funcionários da empresa retiravam material, principalmente papeis para escritório.

Até o final da tarde os bombeiros ainda trabalhavam no controle do fogo. O trabalho deve prosseguir até o início da noite. Neste domingo será feita uma perícia para avaliar as causas do incêndio.

Prejuízo de R$ 3 milhões

De acordo com o proprietário, na parte que ficou completamente destruída havia alimentos e equipamentos para cozinha. Ele estima um prejuízo em torno de R$ 3 milhões. O empresário não tinha seguro pois havia mudado para o local há menos de um ano e ainda estava finalizando as obras.

Diário Catarinense
Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário