quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Incêndio atinge a câmara de Vereadores de Jaborá


Clima é de muita tensão na cidade




Quatro salas da Câmara de Vereadores de Jaborá foram completamente incendiadas por volta das quatro horas da madrugada desta quarta-feira, dia 09.11. Moradores observaram um clarão e perceberam que o fogo já tomava conta do prédio do legislativo. A destruição das salas foi total. ."É um ato de covardia"resumiu o presidente da Câmara de Vereadores, Carlinhos Pintro. "Lamentável que tenham feito isso com o patrimônio público", disse o vereador Mane.



Segundo informações do repórter Marcos Feijó, da Rádio Rural, 30% ou 40% do prédio foi consumido pela chamas. O cenário é de destruição: vidros quebrados. computadores, armários, impressoras, portas, teto, fiação e suporte de lâmpada. Tudo foi destruído pelo fogo. Os danos só não foram maiores porque foram usados extintores para conter as chamas.

É mais um episódio que tumultua uma semana decisiva para a política jaboraense. Na noite de segunda-feira, dia 07/11, dois vereadores entraram em luta corporal, após uma discussão. Deoclécio Parisotto (PSD) e Itamar Toígo (PMDB) agrediram-se mutuamente após a sessão ordinária. O caso foi parar na Delegacia de Polícia

Recentemente, foi disparado um tiro de arma de fogo contra o prédio da Câmara de Vereadores. A Polícia ainda não descobriu quem foi o autor do disparo. Os policiais ainda não tem pistas de quem ateou fogo no prédio do legislativo municipal.

Sem pistas

A Polícia ainda não tem informação de quem foi o autor ou quem foram os autores do incêndio criminoso que destruiu quatro salas da Câmara de Veresdores de Jaborá. A partir de agora, os policiais farão um trabalho de investigação para tentar esclarecer o crime. Uma perícia será realizada no prédio do legislativo municipal.

Semana decisiva

A Política de Jaborá vive uma semana histórica. Nesta quinta-feira, a partir das 7h30, deverá ser realizada a sessão de julgamento do prefeito de Jaborá, Luiz nora e do vice-prefeito, Barcelides Nicolli. A Comissão Processante, aberta na Câmara de Vereadores de Jaborá, denunciou Nora e Nicolli por prorrogação indevida de Concurso Público que teria favorecido a filha do prefeito Luiz Nora.

O prefeito Luiz Nora tem insistido para que os vereadores desistam do processo de cassação, alegando que no ano que vem a população poderá escolher o novo prefeito, através do voto.

Já a oposição insiste que tem argumentos suficientes para a cassação e que teria sido comprovado um ato de corrupção por parte do prefeito.

Fonte e fotos Rádio Rural

Nenhum comentário:

Postar um comentário