quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Vereadores ouvem prioridades da PM e cobram ações propostas por entidades



Ao tempo que falava de prioridades e da forma como pretende agir à frente da da 4ª Região de Polícia Militar de SC que passa a comandar, O Coronel PM Edivar Antônio Bedin foi cobrado pelos vereadores, com destaque para ações já cobradas da PM pela Associação Comercial e Industrial, CDL e Sindicato do Comércio Varejista. O vereador Marcelino Chiarello lembrou da cobrança para que aqui fiquem 100 policiais que passaram em concurso, instalação das câmeras de videomonitoramento e do Programa Tolerância Zero que gerou até ato na praça central, comandado por entidades preocupadas com a onda de violência na cidade.
O presidente da Câmara, Itamar Agnoletto, destacou que a exemplo destas entidades o legislativo através dos vereadores tem feito muitas indicações, requerimentos e moções de apoio solicitando mais estrutura para o sistema de segurança em Chapecó. Ele também cobrou o fim da transferência de policiais para atuar na Operação Verão no litoral. “Eles podem atuar nos balneários da região”, observou. Itamar Agnoletto já cobrou do governador também a permanência dos concursos em Chapecó e a construção do presídio feminino. “Os vereadores tem atuado muito na questão de segurança e nos juntamentos com a ACIC, CDL e SICOM que também tem a mesma visão da necessidade de maios policiais e equipamentos para Chapecó”, concluiu.
O Coronel PM Edivar Antônio Bedin, Comandante da 4ª Região de Polícia Militar de SC participou de Sessão da Câmara de Vereadores, oportunidade em que falou sobre trabalhos desenvolvidos e como pretende atuar a frente deste comando em Chapecó. Atendeu requerimento do Vereador Mario Tomasi. Ele é natural do Oeste, atuou no Segundo Batalhão de Polícia Militar e esteve em outros regiões nos últimos anos, retornando agora para atuar na antiga região onde iniciou atividades na polícia.
Segundo ele, vai buscar agora dados sobre criminalidade em Chapecó e Região para então definir a linha de atuação. “Gosto de trabalhar com dados, com estatísticas”,disse. Segundo ele é necessário nesse cargo assumir comando geral e dar solução para os problemas que encontrar. Paz social e resgatar a ordem pública são metas a serem perseguidas sob seu comando na 4ª região. Para ele o resultado da ação da PM só será obtido com a redução dos níveis de criminalidade. “Quero comprometimento dos meus comandados”, destacou.
Entre outras situações, Edivar Bedin disse que será duro no combate a um grande problema em Chapecó, que é a perturbação promovida por som nos carros. O roubo que traz violência física, psicológica e leva os bens materiais das famílias será o crime ao qual Edivar Bedin disse que mais pretende atuar para que não ocorra em Chapecó. Ele solicitou levantamento total das ocorrências no 2º BPM de Chapecó e no 20º BPM de Concórdia, ponto de partida para definir atuação dos policiais.


Fonte: Assessoria de Imprenssa CMC

Nenhum comentário:

Postar um comentário