quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Cemitério começa a ser preparado para o Dia de Finados


Dia de Finados




Preocupação com a organização de túmulos e capelas já começou
A duas semanas do Dia de Finados, em dois de novembro, o Cemitério Ecumênico Municipal João Paulo II está bastante movimentado. Pedreiros e auxiliares se movimentam ente os cinco mil túmulos, gavetas e capelas, cujas famílias responsáveis pela manutenção e organização dos espaços já estão preocupadas com a data.
Para conseguir terminar todos os trabalhos solicitados, o pedreiro autônomo João Rodrigues está há duas semanas executando reparos no Cemitério Municipal. Ele conta que, por enquanto, oito pessoas o contrataram para reparos e construções, “acho que vou ter trabalho até o dia dois de novembro”, acredita o autônomo. Há 40 anos na profissão, Rodrigues revela que todos os anos, próximo à data, há bastante trabalho a fazer, e, desta vez, não foi diferente.
Valentin Bukoski também é autônomo, e aproveitou a proximidade do Dia de Finados para ganhar uma renda extra. “Estou aqui desde segunda-feira e, por enquanto, tenho quatro trabalhos”, conta o pedreiro. Para ele, que está há 15 anos na profissão, este é o primeiro ano em que é chamado para executar trabalhos no cemitério.
Atenção com a limpeza
No início de setembro, o responsável pela gerência de patrimônio e serviços gerais da prefeitura, Claudemir Mafessoni, revelou que não há mais espaço no Cemitério Municipal, sendo preciso retirar 40 sepulturas abandonadas, destas, 15 já foram removidas para o Ossário. “O restante será relocado em breve, mas acredito que não dará tempo até o Dia de Finados, pois estamos orientando que os trabalhadores realizem a limpeza do local logo após a remoção das ossadas, justamente para que tudo fique limpo ate o dia dois”, explica.
Na primeira etapa, que ocorreu em 2010, a prefeitura realizou um levantamento das sepulturas abandonadas, e divulgou um prazo de 45 para a população organizar os túmulos, desta vez, segundo Mafessoni, nenhuma das 40 famílias se pronunciou, e todos os túmulos abandonados serão removidos e os restos mortais depositados no Ossário com respectiva numeração e identificação. Ainda de acordo com ele, todos os espaços já foram comercializados e o dinheiro investido na construção de um muro na parte de traz, na Rua Fernando Machado.
Como surgiu a data
Desde o século 1º, os cristãos rezam pelos falecidos; costumavam visitar os túmulos dos mártires nas catacumbas para rezar pelos que morreram sem martírio. No século 4º, já encontramos a Memória dos Mortos na celebração da missa. Desde o século 5º, a Igreja dedica um dia por ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém se lembrava. Desde o século XI, os Papas Silvestre II (1009), João XVIII (1009) e Leão IX (1015) obrigam a comunidade a dedicar um dia por ano aos mortos. Desde o século XIII, esse dia anual por todos os mortos é comemorado no dia 2 de novembro, porque no dia 1º de novembro é a festa de “Todos os Santos”. O Dia de Todos os Santos celebra todos os que morreram em estado de graça e não foram canonizados. O Dia de Todos os Mortos celebra todos os que morreram e não são lembrados na oração.

(Fonte: www.velhosamigos.com.br)
Fonte de Busca desta notícia: http://www.jornalsulbrasil.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário