terça-feira, 13 de setembro de 2011

Justiça condena irmãs que usaram carícias para furtar idoso no Extremo Oeste



O crime ocorreu após a vítima ter recusado convite para um programa


As irmãs Eva e Maurília Ferraz Bailke, acusadas de furtar mais de R$ 250 de um idoso, tiveram a pena de dois anos e quatro meses de reclusão mantida pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. O delito teria ocorrido no dia 4 de janeiro de 2006, em um bar no município de Palma Sola, no Extremo Oeste do Estado.

Na época com 78 anos, a vítima foi abordada pelas duas ao entrar no bar. Segundo testemunhas, Eva e Maurília eram garotas de programa e teriam se aproximado do idoso com carícias e abraços. Após negar um convite das jovens, ele teve todo o dinheiro de sua carteira levado.


Inconformadas com a decisão de 1º grau, as irmãs recorreram ao TJ. Alegaram a inexistência de provas para embasar a sentença. Porém, a desembargadora Salete Sommariva, o relato das testemunhas e as palavras contraditórias das acusadas, que disseram estar presentes no local e depois negaram tal afirmação, seriam suficientes para justificar a pena.

A sanção do TJ, que foi substituída pela prestação de serviços comunitários, ainda cabe recurso.

DIÁRIO CATARINENSE

Nenhum comentário:

Postar um comentário