quinta-feira, 14 de julho de 2011

Polícia Civil prende acusados de tráfico em Chapecó

No fim da tarde desta terça-feira (12), policiais civis de Chapecó com apoio da 2ª e 3ª



Delegacias prenderam em flagrante delito dois traficantes em Chapecó.
Trata-se de Valdir Sotta de 37 anos e Clarice Aparecida Pereira Putzel de 39 anos.

Os indivíduos traficavam maconha, cocaína e crack. A ação ocorreu no bairro São Pedro.


Os detidos já haviam sido alvo de diligências há alguns anos atrás, porém, nesta ocasião não foram presos. O casal utilizava dois adolescentes de 14 anos (uma das filhas e seu “namorado”) para auxiliar na venda das substâncias entorpecentes e para assumir a autoria do delito frente à polícia. A tática utilizada não deu certo.

As operações de narcotraficância de Valdir e Clarice já estavam consolidadas há anos, e a Polícia Civil sempre enfrentou dificuldades no acesso à residência, uma vez que fica localizada na entrada da conhecida “Baixada do São Pedro”, local onde há hostilidade da população para com a polícia e uma inúmera quantidade de “olheiros do tráfico”. Por diversas vezes a equipe da DIC abortou as operações iniciadas em virtude da participação da comunidade no “acobertamento” do narcotráfico na região.


Na tarde de ontem, por volta de 16h00min, a equipe de policiais civis iniciou os trabalhos de monitoramento da quadrilha, obtendo êxito em acompanhar duas vendas de substância entorpecente. Após a abordagem destes usuários, a equipe da DIC adentrou no ponto de tráfico. No local foram localizados 750g de maconha, 55g de crack, e 2g de cocaína, além de aproximadamente R$ 500,00 em dinheiro.


Após a oitiva de todas as testemunhas, realização de perícia preliminar na droga, e demais apreensões, Valdir Sotta e Clarice Putzel foram autuados em flagrante delito pelos crimes de associação para o tráfico ilícito de entorpecentes e tráfico ilícito de entorpecentes. Em seguida os detidos foram conduzidos ao Presídio Regional de Chapecó onde aguardarão julgamento pela Justiça da Comarca de Chapecó.

Fonte: Polícia Civil

Nenhum comentário:

Postar um comentário