quarta-feira, 6 de julho de 2011

CASO ANDRESSA - Dois suspeitos são presos


Caseiro e pedreiro, que haviam sido descartados pela polícia local, devem ficar detidos por 30 dias



Os dois homens apontados por policiais da Delegacia de Homicídios da Capital como suspeitos pela morte de Andressa Holz, em Luzerna, Meio-Oeste, foram presos temporariamente na tarde de ontem. Eles estão detidos no Presídio Regional de Joaçaba. Os suspeitos já haviam sido investigados pela polícia local, que descartou a participação dos dois no crime.

Eles trabalharam em uma propriedade em Linha Leãozinho, no interior de Luzerna, próximo de onde mora a família Holz e também do local onde o corpo de Andressa foi encontrado. Um deles é o caseiro da propriedade e o outro, um pedreiro que trabalhou no local em 2010.


Os investigadores teriam chegado a eles após depoimentos de moradores da comunidade. Policiais da Homicídios apuraram que eles teriam tentado assediar uma adolescente dias antes do sumiço de Andressa.

Além da dupla, um terceiro suspeito, também pedreiro, está preso em Joaçaba desde dezembro do ano passado, mas por tráfico de drogas.


Todos os detidos já teriam sido interrogados pelos policiais da Homicídios, mas negaram o crime. Nos depoimentos, um teria atribuído ao outro a autoria, mas sem citar nomes.

As prisões de ontem são as primeiras no inquérito que investiga o crime, mais de um ano depois de Andressa sumir, em 17 de junho de 2010. As detenções só aconteceram após agentes da Delegacia de Homicídios da Capital serem chamados a colaborar, 12 meses depois do crime.


O pedido de prisão foi feito pelo delegado regional de Joaçaba, Ademir Tadeu de Oliveira. Ele disse que não vai comentar o caso.


O pai da menina que teria sido assediada pelos suspeitos disse não ter prestado depoimento antes da chegada da Homicídios. Em conversas informais com investigadores, ele não teria lembrado de comentar o fato.


– Era tanta coisa que não lembrei de comentar. Na época, o dono do sítio pediu para não falarmos nada, que ele tomaria as providências – disse.


DIÁRIO CATARINENSE

Nenhum comentário:

Postar um comentário