sábado, 11 de junho de 2011

Dois são condenados e três absolvidos no caso Maltauro

O casal Sirlei Boiani e Claudinei Borstel foi condenado a mais de 21 anos de prisão em regime fechado


O júri mais esperado do ano terminou após quase 15 horas de sessão, com dois condenados e três absolvidos. O caso envolvendo o assassinato do agricultor Emídio Maltauro, ocorrido no dia 03 de janeiro de 2010, na comunidade de Barra do Tigre, foi julgado nesta sexta-feira (10/06), no Fórum da Comarca de Concórdia.
Claudemir Borstel acusado de desferir os golpes de barra de ferro na vítima, foi condenado a 21 anos, um mês e 10 dias de prisão em regime fechado, por duas tentativas de homicídio e homicídio qualificado, sendo este absolvido da acusação de corrupção de menores.

Sirlei Boiani, acusada de arquitetar o crime, também recebeu a mesma pena de 21 anos, um mês e 10 dias. Ela vai responder por homicídio privilegiado, por ter sido agredida pela vítima e duas tentativas de homicídio privilegiado.

Ronei Strait, acusado de desferir os tiros contra a vítima foi absolvido. O advogado Osmar Colpani conseguiu comprovar que seu cliente cometeu um “Crime Impossível”, uma vez que o exame cadavérico apontou que a morte de Maltauro foi provocada por traumatismo craniano. Sendo assim o acusado teria atirado contra um corpo sem vida.

Ivonei Fischer e Rafael Gaertner também foram absolvidos.

Trabalhou na acusação o promotor Eduardo Chinatto Ribeiro. Os advogados foram: Osmar Colpani (Ronei Strait), Eurides de Ré (Sirlei Boiani), Márcio Dal Piva (Claudemir Borstel) e Adilson Raimundi (Ivonei Fischer e Rafael Gaertner).

Fonte: Rádio Aliança Por Ricardo Santuari

Nenhum comentário:

Postar um comentário